Polícia Civil em parceria com Polícia Militar, deflagrou operação de combate ao crime em Viana

Diante de notícia de abusos praticados por funcionários contratados pela Guarda Municipal de Viana, iniciou-se a investigação que culminou na expedição de 8 (oito) mandados de busca e 01 (um) mandado de prisão preventiva.

Segundo as notícias trazidas para Polícia Civil, 8 (oito) guardas municipais contratados frequentemente ostentavam em via pública armas de fogo, praticavam ameaças e abusos de autoridade contra os cidadãos vianenses.

Na ocasião do cumprimento dos mandados, na residência de JOSÉ RAIMUNDO COSTA, vulgo “MANELÃO”, foi encontrada uma pistola, calibre .380 com três carregadores, 43 (quarenta e três) munições calibre .380, 3 (três) munições calibre 12 e 2 (duas) calibre 20.

Na residência de JOÃO BATISTA MEIRELES, vulgo “CURICA”, foi encontrada uma arma de fogo, tipo revolver, calibre .38, juntamente com 10 (dez) munições integras.

Na residência de RAYONES QUEIROZ DE SOUSA foram encontradas 5 (cinco) munições calibre .38 intactas, 1 (uma) calibre .20 e uma calibre .22 e uma arma de fogo, tipo espingarda, desmontada, dois pares de algemas e duas balaclavas.

Na residência de FRANCISCO DE ASSIS MENDONÇA NETO foram encontradas duas munições calibre 12 e duas placas para colete balístico com a numeração suprimida, bem como na residência de MARCIO AURÉLIO MENDONÇA foram encontradas 10 (dez) cápsulas deflagradas calibre .380, duas placas para colete balístico e um simulacro de arma de fogo.

VANTUIR COSTA NEVES tinha contra si mandado de prisão preventiva e, na ocasião da operação, foi preso e conduzido até a Delegacia Regional de Polícia Civil de Viana.

Por derradeiro, na residência de RAIMUNDO DOS SANTOS BAIA PINHEIRO foi encontrada uma arma de fogo, calibre .38, municiada com 4 (quatro) munições intactas e duas deflagradas, duas placas balísticas para colete com identificação suprimida e um par de algemas. Este já possuía passagem pela prática do crime de porte ilegal de arma de fogo e receptação de placas balísticas de colete. Na ocasião da abordagem, ele reagiu com disparos de arma de fogo contra a força policial e, com o intuito de repelir a injusta agressão, foi neutralizado. Recebeu os primeiros socorros das próprias forças policiais envolvidas na operação, que o conduziram até o hospital de Viana.

Os conduzidos responderão, inicialmente, pelos crimes de associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo e munição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui