Após ser obrigado pelo TRE-DF a devolver dinheiro aos cofres públicos e nomear assaltante condenado como funcionário fantasma, Chico Vigilante “dá as caras”

Brasília(DF), 13/06/2017 - Câmara Legislativa do DF - deputados. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) segue mostrando incoerências em suas falas, como se vivesse no pais de Alice. O deputado petista, segue fingindo desconhecer o seu passado “nublado”. Recentemente o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal condenou o deputado distrital a devolver dinheiro aos cofres públicos por falta de comprovação documental de gestos declarados. Como foi possível definir a origem do dinheiro gasto e não comprovado, a Corte determinou que Chico restituísse o valor aos cofres públicos (Confira AQUI a decisão do TRE-DF).

Como se não fosse poucas as confusões que envolvem o mesmo, este contratou Fausto Passos Machado (condenado por 6 anos, 4 meses e 24 dias de prisão por roubo qualificado, com passagens por tráfico de drogas e réu por receptação. O que mais impressiona neste segundo caso é que o rapaz fraudou a documentação para atuar ao lado de Chico Vigilante. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, quem é condenado por crime contra o patrimônio fica inelegível, ou seja fica proibido de assumir cargos públicos no DF mas não foi o que aconteceu.

Fausto foi considerado funcionário fantasma do deputado já que dizia trabalhar ao mesmo tempo no gabinete deste e na loja de ferragens de seu pai. O rapaz que falsificou as certidões de nada consta ganhava salário de R$ 6 mil por mês pelo gabinete de Chico Vigilante.

Após toda a repercussão, ele foi desligado do cargo, Vigilante se defendeu afirmando que ele não era fantasma mas acabou caindo em contradição (Confira AQUI)

E olha ele ai surgindo de novo com pose de falso moralista para criticar Bolsonaro….

 

CONFIRA:

QUAL A SUA REAÇÃO COM ESSA NOTÍCIA?
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui