Em artigo publicado no jornal AGORA SANTA INÊS, advogado Dr. Tiago Panda alerta: Além do CORONA, cuidado com o “FRAUDEVIRÚS”

0

Não é de hoje que estelionatários de todas as formas estão de olhos em nosso suado – e bote suado nisso, dinheirinho. E assim como antes desse tempo de pandemia, a “azitromicina” para prevenir/combater o FRAUDEVIRÚS é a prevenção e atenção.

Chama atenção os vários tipos de fraudes que podem ser pensadas e praticadas por estelionatários de plantão, não é de hoje que ouvimos falar nos famosos golpes da COMPRA PREMIADA; PAGUE SEUS BOLETOS PELA METADE DO VALOR, IPHONE COM 90% DE DESCONTO e etc…, porém, com a chegada deste surto mundial de CORONA VIRÚS novas modalidades de golpes surgiram na praça, ou ainda os antigos de roupa nova.

Com grande parte do nosso povo em casa em razão das normas de contenção do surto e com o acesso fácil as tecnologias de comunicação como tv, celulares e redes sociais passamos mais tempo em casa vendo programas, filmes e séries, além de mais conectados no facebook, instagram, whatsapp… e os malandros de plantão sabem disso. Então, aproveitando dessa situação, e nós estando mais “desocupados” que nunca, muitos, muitos mesmo são enganados.

Observe que quando se busca um determinado produto em um site de compras logo tudo que você acessa direciona ou exibe aquele produto ou outros no mesmo sentido, pois hoje as redes sociais e a internet como um todo estão conectadas, isso na maioria dos casos é bom, porém pode também ser usada para o mal, pois sites espiões podem usar dessa informações e te encaminhar a um golpe.

Para exemplo, todos sabem que o aparelho celular moderno tem seu preço acima de R$ 1.000,00, podendo chegar quase ao valor de um carro usado. Assim, quando você pesquisa um desses aparelhos em um site conhecido, porém, lá surge o mesmo aparelho em um site por 70%, 60% e até menos da metade do valor de mercado, olhos brilham, logo quem não quer ter um bom celular por um preço baixinho?
Nesse momento que a fraude acontece, pois coisas boas tendem a nós deixar “anestesiados” para as entrelinhas e do senso de perigo. Daí, sem considerar muito e movido pelo anúncio: “ÚLTIMAS UNIDADES” ou “FALTAM MENOS DE 1 HORA PARA O FIM DA PROMOÇÃO…” nós efetuamos a compra, via cartão ou boleto, vem uma semana, um mês, dois… e o aparelho e o seu rico dinheiro “tomaram Doríl”.

E isso não é só para produtos/serviços, atualmente o FRAUDEVIRÚS tem até contaminado aqueles que estão negativados ou devendo na praça. Bancos e empresas de cobranças, vez por outra, deixam suas listas de devedores caírem em mão erradas, com isso, entram em contato com o devedor, oferecendo a quitação de tal divida por um valor bem abaixo do real.

Logo quem não quer quitar o carro atrasado por valor bem menor? Aí novamente vem o boleto/transferência do valorzinho e a confiança que o carro tá pago e o nome limpo. Mas meses depois chega á surpresa que nada era do banco e a dívida segue em aberto e se ficou sem dinheiro. E assim como o leite derramado, dinheiro bateu na conta alheia, ADEUS!
Os exemplos são reais, de gente nossa, que temos acompanhado as ações. Assim, fica como dica: QUE TODA A ATENÇÃO QUANDO O ASSUNTO É DINHEIRO É POUCA. Prefira sempre site de confiança e conhecidos – nesses há um símbolo de cadeado fechado ao lado do link, ou mesmo comprar em loja física onde se tem contato com o produto e um endereço fixo em caso de problemas. Já quando o assunto são as dívidas, evite contratar/negociar via telefone, procure o próprio banco/instituição, pois na pior das hipóteses tem onde se buscar uma indenização.

Por fim, sejamos, como dizem nossos antigos, DESCONFIADOS COM ESMOLA GRANDE, dinheiro é duro de se conseguir e sempre tem alguém querendo ele. Cuidado tanto com o CORONA como também com o FRAUDEVÍRUS.

Do autor: Tiago Panda de Oliveira, advogo militante em Santa Luzia do Paruá/MA especialista em Direito Eleitoral e relações de consumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui